APPDH - Projeto Bolsa de Talentos APPDH - Projeto Bolsa de Talentos

Inscrições para a bolsa de talentos Inscrições
para a bolsa de talentos

Técnicas de Procura de emprego Técnicas
de Procura de emprego

Consulta de Ofertas - Competência / Emprego Consulta de Ofertas
Competência / Emprego

APPDH - Projeto Bolsa de Talentos

Técnicas de procura de emprego

A situação do mercado de trabalho exige uma procura ativa de emprego de forma persistente e organizada, sendo importante o reconhecimento de três regras básicas:

1ª CONHEÇA-SE A SI PRÓPRIO: [ + ]

Faça uma autoavaliação para que tenha uma conhecimento mais aprofundado sobre as suas competências e interesses respondendo a questões como:
- O que sei fazer?
- O que não sei fazer?
- O que gosto de fazer?
- O que não gosto de fazer?
- Em que aspetos poderei melhorar?
- O que poderei fazer para adequar o meu currículo às competências e aptidões exigidas pelo mercado de trabalho?
- A que tipos de emprego me posso candidatar?
- Estarei disposto a mudar o local de residência ou percorrer grandes distâncias?
 

2ª CONHEÇA O MERCADO DE TRABALHO: [ + ]

Analise quais os postos de trabalho mais oferecidos e quais os requisitos mais exigidos pelos empregadores. Poderá facilitar esta tarefa:
- a consulta de dados estatísticos e indicadores do mercado de trabalho (nomeadamente no sítio online do IEFP em www.iefp.gov.pt e do Instituto Nacional de Estatística em www.ine.pt)
- a consulta diária de ofertas de emprego em sites de emprego na Internet (ex: www.net-emprego.gov.pt); em jornais, Centros de Emprego, Clubes de Emprego, agências de trabalho temporário, em locais públicos, entre outros;
- a consulta de ofertas de emprego público (ex: www.bep.gov.pt);
- a consulta de ofertas de emprego de outros países comunitários disponibilizadas na rede EURES ;
-o contato com familiares e amigos que poderão conhecer algumas oportunidades de trabalho;
- o conhecimento de empresas ligadas ás áreas de atividade que mais lhe interessam e os respetivos contatos.
 

3ª CONHEÇA AS TÉCNICAS DE PROCURA DE EMPREGO:

- CURRÍCULUM VITAE [ + ]

O que é um Curriculum Vitae? [ + ]

O Curriculum Vitae é um documento de tipo histórico, que relata o que se fez no passado, mas deve, ao mesmo tempo, ser orientado para o futuro, quer dizer: indicando o que se pode fazer, o tipo de serviços a que se pode propor a um empregador, o que se sabe fazer.

O Curriculum Vitae deve conter? [ + ]

Um resumo dos dados pessoais, da experiência profissional e da sua progressão (apresentada de uma forma simples e explícita), do percurso académico e formativo; das competências e conhecimentos adquiridas (que estão contidas nos parágrafos que relatam quer a atividade profissional quer outras experiências), dos interesses profissionais e pessoais (pela indicação de atividades extraprofissionais).

Nota: No caso de não possuir qualquer experiência profissional valorize no seu currículo a sua experiência no âmbito do seu percurso académico e/ou formativo, assim com atividades extraprofissionais que tenha desenvolvido referindo responsabilidades, competências e conhecimentos adquiridos.
Tente adequar o seu currículo à função a que se está a candidatar reforçando aspetos que possam beneficiar esta sua primeira abordagem.

Qual é o seu principal objetivo? [ + ]

O objetivo principal do Curriculum Vitae é o de obter uma entrevista com a entidade empregadora, passando a primeira etapa no processo de recrutamento.
É importante investir na elaboração deste documento, dando uma boa imagem de si pois é a primeira que dá a entidade/pessoa que está a recrutar.

Um bom Curriculum deve ser: [ + ]

Fácil de compreender e ler: não deve conter demasiada informação nem fornecer dados em excesso. Um Curriculum Vitae longo pode ser enfadonho, especialmente em períodos de recrutamento, em que se tem que ler um grande número deles.
O relato exato das realizações: o Curriculum Vitae deve referir-se a factos precisos, realizações concretas, fornecendo números ou apresentando provas tangíveis.

A Forma de um Curriculum Vitae [ + ]

Apresentação:
- escrito em computador, sem erros de ortografia ou de gramática, em folha branca A4;
- não deve exceder 2 páginas (se não houver experiência profissional) e não exceder 3/4 páginas (se houver experiência profissional);
- rubrique todas as páginas no canto superior direito e assine a última página;
- evite fazer fotocópias do seu currículo assinado.

Conteúdos:
- deve utilizar verbos de ação, tais como elaborar, produzir, fazer, dirigir, executar.
- deve utilizar palavras simples e concretas:
a) Evitar a adjetivação superlativa. Exemplo: em vez de "Tenho bastante experiência nesse domínio", é preferível "Tenho uma experiência de 5 anos nesse domínio".
b) Substituir os adjetivos por algarismos.
Exemplo: “uma dada taxa” por “uma taxa de 50%, “numerosos clientes” por “150 clientes”, etc;
- deve recorrer a frases curtas (utilizando um único verbo de ação em cada frase) e parágrafos com cerca de 5 linhas no máximo e uma única ideia por parágrafo;
- evitar escrever os algarismos por extenso. Exemplo: em vez de “treze” por "13".
- sempre que utilizar siglas e iniciais, escrever na primeira vez que surge por extenso (significação das siglas) e colocar entre parêntesis as siglas. Exemplo Associação Portuguesa de Pais e Doentes com Hemoglobinopatias (APPDH). Assim, na próxima utilização escreverá somente as siglas sendo percetível para quem o está a ler.
- apresentar as datas sempre da mesma forma. Exemplo: se se escreve 16 de setembro de 1997, não se deve escrever a seguir 10/10/1998.

Nota: Dê uma apresentação cuidada ao seu currículo, pois representa a sua primeira imagem!

As três fórmulas do Curriculum Vitae: [ + ]

Standard – em que se pode fazer 100/200 cópias para enviar às empresas.
Modular – é também um modelo "standard" mas que é modificado de acordo com a atividade a que se concorre e com as questões que lhe são próprias.
Biográfico – assemelha-se pouco a um Curriculum Vitae, estando muito próximo da carta de candidatura personalizada. Trata-se de redigir 4 ou 5 parágrafos, para mostrar que se é a pessoa que a empresa tem necessidade. Ou seja, é modelado para o seu destinatário.

Tipos de Curriculum Vitae: [ + ]

Há 3 maneiras de apresentar a experiência profissional no Curriculum Vitae:
Cronológico – Citação cronológica das empresas em que se trabalhou. Começa-se da experiência mais antiga para a mais recente, se se pretende valorizar a progressão na carreira. Ou da experiência mais recente para a mais antiga, se se pretende valorizar a última experiência.

Funcional – Por domínio de experiência: as funções são apresentadas sob forma de subtítulos e em cada uma delas, faz-se a descrição das atividades profissionais, mencionando eventualmente o nome da empresa.
Este tipo de currículo é utilizado quando se pretende omitir uma(s) certa(s) experiências ou períodos de desemprego.
Também se utiliza este tipo de Curriculum Vitae nos casos em que há experiência profissional excessiva.

Europass – utiliza-se quando um anúncio expressamente o solicitar ou na candidatura a um emprego noutro país do espaço Económico Europeu. Poderá fazer o seu currículo em formato europeu em: http://europass.cedefop.europa.eu/

As Partes que constituem um Curriculum Vitae: [ + ]

Identificação - dados pessoais, tais como: Nome; Idade; Morada; Telefone; e-mail.
Habilitações Literárias: Nível de escolaridade, ano da conclusão e média do ano de escolaridade ou curso.
Formação Profissional: Ações de formação certificadas e estágios, data de realização, duração e entidade formadora.
Experiência Profissional: Locais em que já trabalhou, funções e cargos que desempenhou e respetivo período em que desempenhou tais atividades.
É a parte essencial do Curriculum Vitae, aquela que mais conta para a entidade empregadora. Deve poder compreender-se, através do relato das atividades profissionais, as capacidades e aptidões de quem a dirige.
Atividades extraprofissionais: referência às atividades de tempos livres, tais como atividades culturais, sindicais, desportivas ou comunitárias, associativas, etc.
Outros conhecimentos: Domínio de línguas falado e/ou escrito, conhecimentos de informática, carta de condução, etc.

- CARTA DE APRESENTAÇÃO [ + ]

O que é uma Carta de Apresentação?
As cartas de apresentação devem ser utilizadas sempre que um Currículo for enviado, qualquer que seja a situação, posto a que se candidata ou empresa.

As suas funções são, basicamente, três:
- apresentar a candidatura,
- informar do envio do currículo, e
- pedir a realização de uma entrevista.

Em relação às suas características, as cartas de apresentação devem ser:
Breve – dois ou três parágrafos são suficientes para apresentar o assunto;
Formal – o candidato deve dirigir-se ao potencial empregador obedecendo às formalidades da sua posição, recorrendo às fórmulas de tratamento, apresentação e despedida que se adeqúem;
Simples – a melhor forma de passar uma mensagem de apresentação passa pelas frases claras que recorram a formas gramáticas simples:
Corretas – os erros gramaticais e ortográficos devem ser sempre evitados sob pena de a candidatura ficar invalidada.

Quando se elabora uma carta de apresentação, é necessário ter em conta a necessidade de colocar os seguintes elementos, nas secções apropriadas:
- Identificação do candidato, que inclui o nome, morada e telefone ou outros pormenores que se deseje;
- Identificação do anúncio a que responde e respetiva referência, se a tiver;
- Titulo do posto de trabalho a que se candidata e da empresa onde ela se situa, se isso foi referido no anúncio;
- Referência ao envio do currículo em anexo, geralmente no final da carta.

- CANDIDATURA ESPONTÂNEA [ + ]

O que é uma carta de candidatura espontânea?
A candidatura espontânea é uma forma de se dar a conhecer, fazer uma promoção pessoal, oferecendo os seus serviços, de modo a despertar na entidade empregadora vontade de o conhecer e convidar para uma entrevista. É, sobretudo, uma apresentação espontânea do Curriculum Vitae, enviado em anexo.
Para se tornar eficaz, a carta deve ser manuscrita em papel branco, tamanho A4, concisa com frases curtas e claras, sem rasuras e deve ser dirigida ao Diretor dos Recursos Humanos, nas grandes empresas, ou ao Diretor da Empresa, nas empresas de recrutamento e recursos humanos.

Nota: Lembre-se que alguns postos de trabalho disponíveis podem não ser anunciados.

A carta, propriamente dita, deve desenvolver três ideias principais, a cada uma das quais deverá corresponder um parágrafo:
Introdução – Neste parágrafo deve fazer-se referência à razão da candidatura e referir o que pretende com a candidatura:
Desenvolvimento – Demonstrar em que medida a sua e experiência poderão ser úteis, relacionando-os com o que sabe sobre a atividade da empresa:
Conclusão – Procure convencer o empregador a conceder-lhe uma entrevista.

Diferentes formas de fazer a candidatura espontânea:
1) Escrever e publicar o seu próprio anúncio de emprego
- Escrever em estilo telegráfico;
- Salientar as características mais importantes para o lugar pretendido;
- Torná-lo apelativo para despertar o interesse de potenciais empregadores.
2) Escrever e enviar uma carta de candidatura espontânea
3) Colocar o seu anúncio nas bolsas de emprego on-line
- Divulgar o currículo, por exemplo, em www.netemprego.gov.pt ou se pretende trabalhar noutro país europeu divulgue-o em http://europa.eu

RESPOSTA A ANÚNCIO DE EMPREGO - Utilizar a forma indicada no anúncio. Para além da resposta por carta, como referido em carta de apresentação, poderá responder por correio eletrónico ou por telefone.

Deve ler e analisar o anúncio de emprego verificando informações sobre a empresa, posto de trabalho e exigências da candidatura.

Quando responder a um anúncio por correio eletrónico – Fazê-lo como se fosse uma carta:
- Indicar o assunto;
- Descrever diretamente na caixa de texto (corpo da carta) e não num anexo;
- Escrever parágrafos curtos, com espaços entre eles e sem erros ortográficos;
- Evitar símbolos informais e abreviaturas utilizadas, normalmente, em mensagens;
- Utilizar apenas um tipo de letra e de cor (de preferência preta);
- Mencionar o envio do currículo em anexo (num ficheiro).

Quando responder a um anúncio de emprego pelo telefone:
- Anotar questões que pretende colocar;
- Reler previamente o anúncio;
- Ter onde anotar todas as informações, nomeadamente hora e local da entrevista;
- Telefonar no horário de trabalho da empresa evitando as horas próximas do início ou do fim do trabalho;
- Telefonar de um local calmo e onde não seja interrompido;
- Falar pausadamente;
- Cumprimentar a pessoa que atende e explicar a razão do telefonema;
- Confirmar com o interlocutor se é com ele que deve falar sobre a oferta de emprego;
- Responder com clareza a todas as questões;
- Colocar todas as questões que considerar pertinentes;
- Solicitar marcação de uma entrevista e combinar dia, hora e documentos que necessita levar;
- Agradecer a disponibilidade dispensada;
- No final, fazer uma avaliação da conversa, anotar as informações relevantes e marcar na agenda a indicação do próximo contacto.

Nota: É quase impossível alguém preencher todos os requisitos exigidos, se possuir a maior parte das características responda sem hesitar.

- PORTEFÓLIO [ + ]

Na candidatura a postos de trabalho artísticos, como os de designer, ilustrador, arquiteto, utilize o portefólio.
O Portefólio é um conjunto de peças (fotos, desenhos, projetos) representativo do seu trabalho.

- A ENTREVISTA DE EMPREGO [ + ]

O que o empregador espera da entrevista? [ + ]

- Confirmar os dados já apresentados na carta e no currículo;
- Recolher outras informações;
- Verificar o perfil do candidato.

O que o candidato pretende com a entrevista? [ + ]

- Demonstrar as suas competências e capacidades;
- Convencer o empregador de que é o candidato ideal para o posto de trabalho em questão;
- Verificar se a vaga corresponde àquilo que esperava.

Como se deve preparar a entrevista? [ + ]

- Obter o máximo de informações sobre a empresa;
- Organizar toda a documentação que possa vir a ser necessária: diplomas ou certificados de cursos, estágios e experiência profissional, cartas de recomendação, documentos pessoais de identificação...;
- Fazer uma leitura do currículo, bem como alguma correspondência trocada com o empregador, tendo em atenção os aspetos mais importantes para a entrevista;
- Verificar a data, hora e local da entrevista e apresente-se com uns minutos de antecedência (podendo, mesmo, fazer o reconhecimento do local no dia anterior);
- Estar preparado para vários tipos de entrevista pois poderá ser entrevistado por mais de uma pessoa ou poderá passar por várias entrevista. À medida que o processo evolui poderão surgir outro tipo de entrevistas, como é o caso das entrevistas em grupo, onde os candidatos são levados a dialogar e a resolver problemas. Outras etapas, como os testes psicotécnicos ou os de personalidade são, por vezes, muito frequentes.

Algumas perguntas são recorrentes em quase todas as entrevistas: [ + ]

O que é que o levou a concorrer a este lugar?
Porque procurou a nossa empresa?
Possui experiência profissional?
Porque deixou o seu antigo emprego?
Gosta mais de trabalhar só ou em equipa?
Quanto é que gostaria de ganhar?
Porque é que acha que é a pessoa indicada para este lugar?

Imagem pessoal: [ + ]

Um candidato com boa aparência é geralmente mais confiante, transmitindo tal sentimento aos responsáveis pela seleção.
A imagem que o candidato apresenta deverá estar em conformidade com a imagem da própria empresa e do cargo em questão.

Aspetos da imagem a cuidar:
- Manter o cabelo limpo e com estilo apropriado;
- Os homens deverão ter a barba feita ou bem aparada;
- Evitar dentes sujos ou mau hálito;
- Joias e cosméticos deverão ser usados de forma sóbria;
- Ter as mãos e as unhas sempre limpas;
- Utilizar uma roupa sóbria, limpa e bem passada;
- Uma postura correta, estando em pé ou sentado.

Como deve proceder durante a entrevista? [ + ]

- Ser pontual. O preferível é chegar ao local da entrevista com pelo menos 10 minutos de antecedência;
- Cumprimentar o entrevistador;
- Sentar-se quando for convidado para isso e ao fazê-lo manter uma postura correta;
- Mostre-se confiante, com à vontade e simpatia;
- Responder sem hesitação às perguntas e focar a atenção nos pontos que se considera mais importantes;
- Ser franco e direto. Olhar diretamente nos olhos do entrevistador e utilizar uma linguagem cuidada, mas não artificial;
- Saber dialogar: ouvir atentamente a pergunta, não ter medo de pedir para repetir ou explicar melhor uma pergunta que não tenha compreendido na perfeição, falar pausadamente e num tom de voz seguro e constante; dar respostas concretas e pertinentes;
- Mostre-se atento, interessado, com vontade de aprender, de progredir e contribuir para o sucesso da empresa;
- Seja prudente quando lhe colocarem questões relativos à sua esfera pessoal;
- Se existirem aspetos que considerem poderem ser prejudiciais, apresente-os como resolvidos;
- No final da entrevista, agradecer ao entrevistador a oportunidade que lhe foi dada.

Algumas perguntas que poderá colocar no decurso da entrevista: [ + ]

- Que função poderei exercer nesta empresa?
- Qual o grau de autonomia e de responsabilidade da função?
- As funções são desenvolvidas individualmente ou em grupo?
- Quais as possibilidades de progressão na carreira?
- As funções serão desenvolvidas sempre neste local?
- Terei de fazer deslocações frequentes?
- Qual o horário de trabalho?
- Qual a remuneração prevista?

O que deve evitar no decurso da entrevista: [ + ]

- Cortar a palavra ao entrevistador;
- mexer-se continuamente na cadeira ou mostrar alguns “tiques” de nervosismo;
- mendigar trabalho;
- mostrar arrogância e auto-elogiarse (é diferente de mostrar confiança);
- dizer mal do antigo empregador;
- mastigar pastilha.

O que deve ter em atenção após a entrevista: [ + ]

Não é comum o empregador admitir o candidato de imediato. No entanto, se passar algum tempo sem receber nenhuma resposta, é importante contactar de novo a empresa e solicitar uma resposta.
No caso de uma resposta positiva, o candidato deverá perguntar quando deverá apresentar-se na empresa.
Se a resposta for negativa, o candidato não deverá desanimar. O mais comum é ir a várias entrevistas, antes que consiga um emprego. O candidato deverá assim preparar-se sucessivamente para cada entrevista que possa ocorrer, revendo mentalmente a última entrevista, definindo quais foram os aspetos mais positivos e negativos, de forma a não cometer os mesmos erros, nas próximas oportunidades.